Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Introdução

A Necessidade do Hajj

Virtudes

Regras / Efeitos Espirituais

Benefícios

Fundamentação Alcorânica

O Livro da Peregrinação


 Introdução 

O Hajj foi tornado obrigatório no ano nove D. H. (depois da Hégira), o ano das deputações (al-Wufud), em que a Surat (capitulo) Al 'Imrán foi revelada, e onde Allah (DEUS) diz: "E o Hajj (Peregrinação a Meca) a Casa (Ka'bah) é um dever que a humanidade deve a Allah (DEUS), aqueles que podem suportar as despesas (do seu transporte, provisão e residência)." (Al 'Imrán 3:97).

 


A Necessidade do Hajj

O Hajj é um faridah (dever obrigatório), um dos pilares do Islam. A prova (dalil) disto é o ayah (Versículo) em cima mencionado, havendo também provas na Sunnah, que indica a mesma coisa. Ibn 'Umar (que Allah esteja satisfeito com ambos) disse: o Mensageiro de Allah (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) disse: "O Islam assenta em cinco pilares: testemunhar que não há outra divindade senão Allah e que Muhamamad é o Mensageiro de Allah, praticar a oração regular, jejuar no mês do Ramadan, pagar a Zakat, e fazer o Hajj”.(Narrado por al-Bukhaari, 8; Muslim, 16).

Assim que houver possibilidades o Hajj deve ser feito imediatamente. A prova disto é o ayah em cima mencionado. Isto (fazer coisas imediatamente) é o princípio orientador respeitante às ordens da Chari'ah. A prova na Sunnah que isto indica é a que se segue:

Abu Hurayrah (que Allah esteja satisfeito com ele) disse: O Mensageiro de Allah (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) proferiu um sermão (Khutbah) e disse: "Ó Povo, Allah ordenou-vos o Hajj, por isso, fazei o Hajj”.(Narrado por Muslim, 1337).

Ibn 'Abbaas (que Allah esteja satisfeito com ele) disse: O Mensageiro de Allah (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) disse: "Quem quer que deseje fazer o Hajj, que se apresse a fazê-lo, porque pode cair doente ou podem surgir alguns outros problemas”.(Narrado por Abu Dawood, 1732, sem a frase "porque pode..." também narrado por Ibn Maajah, 2883 e Ahmad, 1836).


Virtudes

Existem muitos ahadice que se referem às virtudes do Hajj, incluindo o seguinte:

O de Abu Hurayrah, a quem o Mensageiro de Allah (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) perguntou qual é o melhor ato. Ele disse: "Acreditar em Allah e no Seu Mensageiro". Ele perguntou-lhe, e depois? "A Jihad (esforço) por amor a Allah". Ele perguntou-lhe, e depois? Ele disse: "Um Hajj aceite" (Narrado por al-Bukhaari, 26; Muçlim, 83).

Um Hajj aceite significa:

1.     Deve ser paga com dinheiro halaal (lícito).

2.     A pessoa deve manter-se afastada do mal, do pecado e de disputas injustas durante o Hajj.

3.     A pessoa deve observar todos os rituais de acordo com a Sunnah.

4.     A pessoa não se deve exibir ao fazer o Hajj; deve fazê-lo puro e sinceramente por amor a Allah.

5.     A pessoa não a deve acompanhar com atos de desobediência e pecado.

Abu Hurayrah (que Allah esteja satisfeito com ele) disse: Ouvi o Profeta (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) dizer: "Quem quer que faça o Hajj por amor a Allah e que (nesse período) não tenha relações sexuais (com a sua esposa), e que não peque ou dispute injustamente durante o Hajj, regressará como no dia em que a sua mãe o deu à luz". (Narrado por al-Bukhari, 1449; Muçlim, 1350).

'Abd-Allah ibn Mas'ud disse: O Mensageiro de Allah (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) disse: "Continuem a fazer o Hajj e a 'Umrah, visto que estas eliminam a pobreza e o pecado, precisamente como os foles eliminam as impurezas do ferro, do ouro e da prata”.(Narrado por al-Tirmidhi, 810 e al-Nissa'i, 2631. O hadice foi classificado como sahih por al-Albani - que Allah seja misericordioso para com ele - em al-Silsilah al-Sahihah, 1200).

Ibn 'Umar (r.a.) relata que o Profeta (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) disse: "Aquele que luta por amor a Allah e o peregrino que vai a Hajj ou 'Umrah são todos convidados de Allah. Ele chamou-os e eles responderam; eles pedem-Lhe, e Ele dar-lhes-á”.(Narrado por Ibn Majah, 2893. O hadice é hassan e foi classificado como tal por Shaykh al-Albani em al-Silsilat al-Sahihah, 1820).


Regras / Efeitos Espirituais

As regras do Hajj e os seus efeitos espirituais sobre uma pessoa.

Existem muitas virtudes nos rituais do Hajj, e muita sabedoria por detrás deles. Quem quer que seja abençoado com a sua adequada compreensão, é abençoado com muita bondade. Por exemplo:

A.   Quando uma pessoa viaja para concretizar os rituais do Hajj, lembra-se da sua viagem para Allah e para o Além. Quando viaja, deixa para trás os seus amigos queridos, por vezes a sua esposa, filhos e terra natal, e a sua viagem para o Além é exatamente igual.

B.    Aquele que segue nesta viagem equipa-se com provisões suficientes que o ajudem a alcançar a terra sagrada, então, ele que se lembre que, na sua viagem para o Além, ele precisa ter provisões suficientes que o ajudem a aí chegar em segurança. Relativamente a isto, Allah diz (interpretação do significado): "E leva (contigo) provisões para a viagem, mas a melhor provisão é At-Taqwaa (piedade, retidão, etc.)”.[al-Baqrah 2:197]

C.   Viajar é uma espécie de tormento, e o mesmo se aplica à viagem para o Além, só que muito mais ainda. à frente do Homem existe o estado de moribundo, a morte, a sepultura, a reunião, o prestar contas, as escalas e al-Sirat, seguida da entrada ou no Paraíso ou no Inferno. Os abençoados serão aqueles que Allah salvará.

D.   Quando o peregrino coloca as duas vestes do seu ihram, ele não pode evitar lembrar-se da mortalha em que será envolvido (após a sua morte). Isto o leva a desistir da desobediência e do pecado. Tal como tinha desistido das suas roupas regulares (para o Hajj), também tem que desistir do pecado. Tal como tinha colocado duas vestes brancas, limpas, ele tem que tornar o seu coração limpo e branco (puro), e conservar as suas faculdades limpas e puras, não contaminadas pela mácula do pecado e da desobediência.

E.    Quando ele diz "Labbayk Allaahumma labbayk" no Miqaat [local de entrada da ihram], ele quer dizer que respondeu ao seu Senhor; assim como pode, ainda, insistir em pecar e em não responder à chamada do seu Senhor para desistir do pecado? Quando ele diz "Labbayk Allaahumma labbayk", ele quer dizer: "Estou a responder à Tua proibição do pecado e este é o momento em que desisto disso".

F.    Quando ele desiste de coisas ilícitas durante a sua ihram, e se mantém ocupado com a talbiyah e a dhikr, isto lhe mostra como o Muçulmano deve ser. Ele treina-se para desistir por si de algumas coisas que, em princípio, são halal (lícitos), mas que Allah lhes proibiu nesta altura [durante a sua ihram]; assim, como o pode violar a proibição de Allah fazendo coisas que são ilícitas a todos os momentos e em todos os lugares?

G.   Quando ele entra na Casa Sagrada de Allah, da qual Allah fez um santuário para a humanidade, ele lembra-se do Santuário do Dia da Ressurreição, que ninguém pode alcançar sem se esforçar árdua e interessadamente. A mais elevada coisa que manterá uma pessoa segura no Dia da Ressurreição é a Tawhid (unicidade de Allah), ou seja, evitar Chirk (associar outros a Allah). Relativamente a isto, Allah diz (interpretação do significado): "São aqueles que acreditam (na Unicidade de Allah e que não adoram outro senão Allah) e não confundem a sua Crença com Zulm (errado, i.é., adorar outros para além de Allah) para eles (apenas) existe segurança e eles são os orientados”.[al-An'am, 6:81].
Beijar a Pedra Negra, que é o primeiro ritual para ser aceite, ensina o visitante a honrar a Sunnah e a não se opor às leis de Allah com o seu débil raciocínio. Ele reconhece que existe sabedoria e bondade por detrás das leis e dos rituais que Allah prescreveu à humanidade, e treina-se se submeter totalmente às leis do seu Senhor, que Ele seja exaltado. Relativamente a isto, 'Umar (que Allah esteja satisfeito com ele) disse, após ter beijado a Pedra Negra: "Eu sei que és só uma pedra e que não podes nem ajudar nem prejudicar. Se eu não tivesse visto o Profeta (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) beijar-te, eu não te teria beijado”.(Narrado por al-Bukhari, 1520; Muslim, 1720).

H.   Quando a pessoa faz Tawaf, lembra-se do seu pai Abraão (ár. Ibrahim) (que a paz esteja com ele), que construiu a Casa para ser um ponto de reunião para a humanidade e um lugar de segurança, e que ele os convocou para realizar a peregrinação a esta Casa. E o nosso Profeta Muhammad (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) também os convocou para realizar a peregrinação a esta Casa.

I.       Quando a pessoa bebe a consagrada água do poço de Zamzam, lembra-se da benção que Allah concedeu à humanidade sob a forma desta água abençoada, da qual milhões de pessoas beberam em toda à parte ao longo das épocas, mas que nunca secou.

J.      Quando a pessoa faz a al-Saa'i, correndo entre al-Safa' e al-Marwah, lembra-se do caminho sofrido por Hagar (Hajrah), a mãe de Isma'eil e a esposa de al-Khalil [Ibrahim] (que a paz esteja com ele), e de como ela regressou entre al-Safa' e al-Marwah, à procura da água que a salvaria do que estava a sofrer e, especialmente, que poderia dar de beber ao seu filho Ismael. Uma vez que esta mulher foi paciente face à sua adversidade e voltou para o seu Senhor, isto ensina o homem que, assim proceder, é o melhor e o mais apropriado. Quando um homem recorda a luta e a paciência desta mulher, torna-se-lhe mais fácil suportar os seus próprios problemas, e uma mulher, que é do mesmo sexo, considerará os seus problemas mais fáceis de suportar.

K.   A espera (wuquf) em 'Arafat lembra o peregrino dos aglomerados de pessoas no Dia da Reunião. Se o peregrino se sente cansado de estar numa multidão de milhares, como se sentirá entre as multidões de pessoas descalças, nuas, e não circuncidadas, esperando cinqüenta mil anos? l) - Quando atira os seixos à Jamarat, o Muçulmano treina-se para obedecer a Allah inquestionavelmente. Mesmo que ele não compreende a razão e a sabedoria por detrás deste lançamento (ramy), e não consiga estabelecer a conexão entre a regra e o seu objectivo, esta é uma manifestação de completa submissão ('u- budiyyah) a Allah.

L.    Quando ele abate o seu sacrifício (hady), lembra-se do grande acontecimento de quando o nosso pai Ibrahim (Abraão) se se submeteu à ordem de Allah para sacrificar o seu único filho Isma'il (Ismael), após este ter crescido e se ter tornado uma ajuda para ele. Ele lembra-se também de que não há lugar para emoções que vão contra as ordens e as proibições de Allah. Isto o ensina a responder ao que Allah ordena, como Isma'il disse (interpretação do significado): "Ó meu pai! Faz o que te é ordenado. Inch'Allaah (se Allah o desejar), encontrar-me-ás entre al-sabirin (os pacientes)”.[al-Safat 37:102].

M.  Quando a pessoa regressa da sua ihram, e as coisas que lhe estavam proibidas, de novo se tornam permitidas, isto o ensina acerca das consequências da paciência e que após o trabalho duro vem o fácil. Aquele que responde ao chamamento de Allah terá alegria e felicidade, e esta alegria não pode ser conhecida por ninguém, senão por aqueles que tenham saboreado a doçura da obediência, tal como a alegria sentida por aquele que jejua quando quebra o seu jejum, ou por aquele que reza a Qiyam durante a última parte da noite, após ter acabado de orar.

N.   Quando a pessoa tiver acabado de realizar todos os rituais do Hajj como foram prescritos por Allah e da forma como Allah gosta, ela tem a esperança de que o seu Senhor lhe perdoe todos os seus pecados, como o Profeta (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) prometeu no hadice: "Quem quer que faça a Hajj por amor a Allah e que não tenha relações sexuais (com a sua esposa), que não peque ou dispute injustamente durante o Hajj, regressará como no dia em que a sua mãe o deu à luz”.(Narrado por al-Bukhari, 1449; Muslim, 1350). Isto convida essa pessoa a começar uma nova página da sua vida, livre de pecado.

O.   Quando essa pessoa volta para os seus familiares, e sente a alegria de os reencontrar, isto lhe lembra  a grande alegria de os encontrar no Paraíso. Isto também lhe ensina que a maior perda é perder-se a si mesmo e à sua família no Dia da Ressurreição, como Allah diz (interpretação do significado): "Os perdedores são aqueles que se perdem a si mesmos e às suas famílias no Dia da Ressurreição. Na verdade, isso será uma perda manifesta!" [al-Zumar, 39:15].

Pedimos a Allah que nos ajude a obedecer-Lhe e a alcançar a Sua Casa e a fazer tudo o que Ele nos tenha ordenado. Que Allah abençoe o nosso Profeta Muhammad (s.a.w.).


Benefícios

Allah diz: "Que eles possam testemunhar coisas que lhes são benéficas" (al-Hajj 22:28).

Os benefícios tanto são materiais como religiosos (espirituais).

Com respeito aos benefícios religiosos, aquele que vai ao Hajj ganha o prazer do seu Senhor, e regressa com todos os seus pecados perdoados. Ganha também a imensa recompensa que não pode ganhar em nenhum outro lugar senão nesses locais. Uma oração em al-Maçjid al-Haram, por exemplo, é igual a cem mil orações em qualquer outro local, e a Tawaf e a Saa'i não podem ser feitas em nenhum outro local, senão nestes locais.

Outros benefícios incluem encontrar outros Muçulmanos e discutirem as suas circunstâncias, e encontrarem eruditos e interrogarem-nos acerca dos seus problemas. Os benefícios materiais incluem o comércio e os negócios, e outros tipos de ganhos que advêm do Hajj.


 

Fundamentação Alcorânica

Surata Al-Bacara 2:158  

"As colinas de Safa e Marwa fazem parte dos rituais de Deus e, quem peregrinar à Casa, ou cumprir a 'Umra, não cometerá pecado algum em percorrer a distância entre elas. Quem fizer espontaneamente além do que for obrigatório, saiba que Deus é Retribuidor e Sapientíssimo."

 

Surata Al-Bacara 2:196-203

"E cumpri a peregrinação e a 'Umra, a serviço de Deus. Porém, se fordes impedidos disto, dedicai uma oferenda do que vos seja possível e  não corteis os vossos cabelos até que a oferenda tenha alcançado o lugar destinado ao seu sacrifício. Quem de vós se encontrar enfermo ou sofrer de alguma infecção na cabeça, e a raspar, redimir-se-á mediante o jejum, a caridade ou a oferenda. Entretanto, em condição de paz, aquele que realizar a 'Umra antes da peregrinação, deverá, terminada esta, fazer uma oferenda daquilo que possa. E quem não estiver em condições de fazê-lo, deverá, terminada esta, fazer uma oferenda daquilo que possa. E quem não estiver em condições de fazê-lo deverá jejuar três dias, durante a peregrinação, e sete depois do seu regresso, totalizando dez dias. Esta penitência é para aquele que não reside próximo ao recinto da Mesquita Sagrada. Temei a Deus e sabei que é severíssimo no castigo.

A peregrinação se realiza em meses determinados. Quem a empreender, deverá abster-se das relações sexuais, da perversidade e da polêmica. Tudo o que fizerdes de bom, Deus o saberá, equipai-vos de provisões, mas sabei que a melhor provisão é a devoção, Temei-Me, pois oh sensatos.

Não sereis censurados se procurardes a graça do Vosso Senhor (durante a peregrinação). Quando descerdes do monte Arafat, recordai-vos de Deus perante o Monumento Sagrado, e recordai-vos de como vos iluminou, ainda quando éreis, antes disto, dos extraviados.

Descei também de onde descem os demais, e implorai o perdão de Deus, porque é Indulgente, Misericordiosíssimo.

Quando celebrardes vossos ritos, recordai-vos de Deus como vós recordais dos vossos pais, ou com mais fervor. Entre os humanos há aqueles que dizem: Oh Senhor Nosso, concede-nos o bem estar terreno! Porém não participarão da ventura da outra vida.

Outros dizem: Oh Senhor Nosso, concede-nos a graça deste mundo e do futuro, e preserva-nos do tormento infernal!

Estes sim lograrão a porção que tiverem merecido, porque Deus é destro em ajustar as contas.

Recordai-vos de Deus em dias contados. Mas quem se apressar em deixar o local apos dois dias, não será recriminado; tampouco pecará aquele que se atrasar, se for temente a Deus. Temei a Deus, pois, e sabei que sereis reunidos diante d´Ele."

 

Surata Al-'Imran 3:96-97

"A primeira casa sagrada , erigida para o gênero humano é a de Bakka (Makka), onde reside a benção, servindo de orientação à humanidade.

Encerra sinais evidentes: lá está a estância de Abraão, e quem quer que nela se refugie estará em segurança. A peregrinação a Casa é um dever para com Deus, por parte de todos os seres humanos, que estão em condições de empreendê-la; entretanto, quem se negar a isso, saiba que Deus pode prescindir de todas as criaturas."

 

Surata Al-Ma'ida 5:2

"Oh fiéis não profaneis os relicários de Deus, o mês sagrado, as oferendas, os animais marcados, nem provoqueis aqueles que se encaminham à Casa Sagrada, a procura da graça e da complacência do seu Senhor. E quando tiverdes deixado os recintos sagrados, caçai então, se quiserdes. Que o ressentimento contra aqueles que trataram de impedir-vos de ir a Mesquita Sagrada não vos impulsione a provocá-los, outrossim auxiliai-vos na virtude e na piedade. Não vos auxilieis mutuamente no pecado e na hostilidade, mas temei a Deus, porque Deus é severíssimo no castigo."

 

Surata Al-Hajj 22:26-33

"E recorda-te de quando indicamos a Abraão o local da Casa dizendo: Não me atribuais parceiros, mas consagra a minha Casa para os circungirantes, para os que permanecem em pé e para os genuflexos e prostrados.

E proclama a peregrinação as pessoas; elas virão a ti a pé, e montando toda espécie de camelos, de todo longínquo lugar,

Para testemunhar os seus benefícios e invocar o nome de Deus, nos dias mencionados, sobre o gado com que Ele os agraciou para o sacrifício. Comei pois dele, e alimentai o indigente e o pobre.

Que logo se higienizem, que cumpram os seus votos e circungirem a antiga Casa.

Tal será a peregrinação. Quanto aquele que enaltecer os ritos sagrados de Deus, terá , feito o melhor para ele aos olhos do seu Senhor. é-vos permitida a carne das reses, exceto o que já vos foi estipulado. Evitai pois a abominação da adoração dos ídolos e evitai o perjúrio, Consagrando-vos a Deus; e não lhe atribuais parceiros, porque aquele que atribuir parceiros a Deus será como se tivesse sido arrojado do céu, como se o tivessem apanhado as aves, ou como se o vento o lançasse a um lugar longínquo.

Tal será , contudo, quem enaltecer os símbolos de Deus, saiba que tal enaltecimento  partirá de quem possuir piedade no seu coração.

Neles (os animais) tender benefícios, até um tempo prefixado; então, seu lugar de sacrifício será a antiga Casa."                           

Tradução Samir El-Hayek


 

O Livro da Peregrinação

 

 

Deus, Louvado Seja disse:

"A peregrinação a Casa é um dever para com Deus de todos os seres humanos que estão em condições de empreendê-la." (3ª:97)

 

721 -  Abdullah Ibn Omar (RAA) relatou que o Profeta (SAAS) disse:

"O Islam se assenta sobre pilares. O primeiro de todos é darmos testemunho de que não há outra divindade além de Deus, e que Mohammad é seu Mensageiro; o segundo é praticarmos as orações; o terceiro é pagarmos o tributo social (zakat), o quarto é peregrinarmos a Casa de Deus (em Makka) e o quinto é jejuarmos no mês de Ramadan." (Bukhairi e Muslim)

 

722 - Abu Huraira (RAA) contou que em certa ocasião o Profeta (SAAS) pronunciou um sermão e, dirigindo-se a ele e a outras pessoas, disse:

"Oh gente! Deus impôs a obrigação de levardes a cabo a peregrinação (Hajj) e deveis cumpri-la! Uma pessoa perguntou: Oh Mensageiro de Deus, devemos realizar a peregrinação todos os anos? O Profeta (SAAS) conservou-se em silêncio, até que o homem repetisse a pergunta 3 vezes.
Por fim o profeta (SAAS) disse: "Se eu tivesse dito 'SIM' , esta peregrinação ter-se-ia tornado uma obrigação anual, coisa que talvez não estivesse ao vosso alcance."
O profeta (SAAS) acrescentou: "Deixar estar, sempre que vos omitir algo(quer dizer), não me acosseis com tais perguntas, uma vez que não imponho nada. Algumas pessoas que viveram antes de vós costumavam formular demasiadas e desnecessárias perguntas, e estavam em desacordo com seus profetas. Por isso, foram destruídas. Portanto, quando eu vos instar a fazer algo, devereis obedecer e cumprir as minhas instruções, dentro da medida das vossas capacidades; e quando vos proibir de fazer algo, devereis abster-se de fazer." (Muslim)

 

723 - Abu Huraira (RAA) narrou que ouviu o profeta (SAAS) dizer:

"Uma pessoa que cumprir a peregrinação, e durante a mesma, se abster da luxúria e dos abusos, esta pessoa retornará (da peregrinação devidamente purificada) como se tivesse sido parida por sua mãe, neste mesmo dia!" (Bukhairi e Muslim)

 

724 - Abu Huraira(RAA) também relatou que o Profeta (SAAS) disse:

"Uma 'Umra (visita a Makka), seguida de outra 'Umra expia as faltas cometidas entre as duas. A recompensa para um peregrino (livre de vicios) é nada menos que o Paraíso." (Bukhari e Muslim)

 

725 - Aisha(RAA) contou: Certa ocasião perguntei ao Profeta (SAAS) "Oh Mensageiro de Deus, nós (mulheres) consideramos que a luta pela causa de Deus é a melhor das ações. Então, não deveríamos sair e lutar pela causa de Deus? O Profeta(SAAS) disse: A melhor forma de Jihad pela causa de Deus, como no vosso caso, é a peregrinação livre de todo vício e defeito." (Bukhairi)

       

 

726 - Aisha (RAA) narrou que o Profeta (SAAS) disse:

 "Não existe outro dia em que Deus livre um maior número de servos Seus do fogo do inferno que não no dia de Arafat." (Muslim)



 

727. Ibn Abbas (RAA) relatou que o Profeta (SAAS) disse:

"A 'Umra  efetuada durante o mês de Ramadan é equivalente a uma peregrinação, ou é semelhante a uma peregrinação em minha companhia." (Bukhairi e Muslim)

728 - Ibn Abbas contou que uma mulher perguntou ao Profeta (SAAS):

"Oh Mensageiro de Deus, Deus tornou um dever obrigatório a peregrinação para Seus servos, numa época em que meu pai chegou a velhice, sendo que não tem mais forças para montar num animal; poderia eu realizar a peregrinação em seu nome? O profeta respondeu: Sim !" (Bukhairi e Muslim)
 

729 - Laquit Ibn Amir (RAA) narrou que em certa ocasião visitou o Profeta (SAAS) e lhe expôs:

"Meu pai se tornou muito velho, e não tem forças suficientes para empreender a viagem para cumprir a peregrinação ou 'Umra"  O Profeta (SAAS) disse: Tu cumprirás o Hajj e a 'Umra em nome de teu pai." (Bukhairi e Muslim)
 

730 - Saib Ibn Yazid (RAA) relatou " eu tinha 7 anos, e acompanhei o Profeta (SAAS) na sua última peregrinação." (Bukhairi)
 

731 - Ibn Abbas (RAA) contou que o Profeta (SAAS) em Rauhah, cruzou com um grupo de cavaleiros, e lhes perguntou quem eram. Disseram que eram muçulmanos, e lhe perguntaram quem era ele. Respondeu: Sou o Mensageiro de Deus. Uma mulher dentre eles, se adiantou e lhe mostrou uma menino, e lhe perguntou se ele podia ir a peregrinação. O Profeta (SAAS) disse: Sim, e terás a recompensa pela peregrinação." (Bukhairi e Muslim)
 

732 - Ibn Abbas (RAA) narrou " 'Ucaz Maijanna e Zul Mjaz eram locais de feira durante os dias da Jahiliya (dias pré-islâmicos). Logo após o advento do Islam, algumas pessoas pensavam que poderia ser pecaminoso a continuação da mercadejação e do comércio, durante a temporada da peregrinação. Sobre isso, foi revelado o seguinte versículo; " Não sereis censurados se procurardes a graça de vosso Senhor durante a peregrinação." (2:198)." (Bukhairi)

Fonte: islam.com.br