• A Prescrição e o Dever de se Jejuar no Mês de Ramadan

    A Descrição do Mérito do Jejum

    Deus, Louvado seja, disse:

    "Ó crentes, está-vos prescrito o jejum, tal como foi prescrito a vossos antepassados, para que temais a Deus. Jejuareis determinados dias; porém, quem de vós não cumprir o jejum, por achar-se enfermo ou em viagem, jejuará, depois, o mesmo número de dias. Mas quem, podendo cumprir este preceito, o quebrar, redimir-se-á, alimentando um necessitado; porém, se fizer isto espontaneamente será melhor. Mas, se jejuardes, será preferível para vós, se quereis sabê-lo. O mês de Ramadan, em que foi revelado o Alcorão, orientação para a humanidade e evidência de discernimento e orientação. Por conseguinte, quem de vós presenciar o novilúnio deste mês deverá jejuar; porém, quem se achar enfermo ou em viagem jejuará, depois, o mesmo número de dias."(2:183-185)

  • Isenção ao Jejum

    1- Quando a pessoa estiver enferma:
     
     Caso a pessoa esteja doente, poderá deixar de jejuar até se restabelecer ou, caso o médico ache que o jejum dificulta a cura do paciente, ele também deverá parar o jejum até se curar, devendo repor os dias não jejuados, quando estiver gozando de boa saúde. Esta reposição não precisa ser feita imediatamente após o mês de Ramadan, ou de forma contínua, e terá como prazo para esta reposição até o último dia antes do início do próximo mês de Ramadan.

  • Jejum: Um Presente de seu Criador

    Jejum é um dos pilares do Islam, e tem sido uma parte integral de todas maiores religiões. O Profeta Jesus (que a paz esteja com ele) jejuou por 40 dias antes de ser chamado para profetização (Mt 4:2). Similarmente o Profeta Moisés (que a paz esteja com ele) jejuou 40 dias e 40 noites antes de lhe ser dada a Lei (Ex. 24:18).

  • Mensagem de Paz

    Hoje, a pouco mais de 2 dias para o término do mês de Ramadan do ano 1422 da Hégira, equivalente a 12 de dezembro de 2001, a comunidade muçulmana espalhada por todas as partes do planeta, em número aproximado de 1 bilhão e 400 milhões de seres humanos, de maneira coerente com os ensinamentos contidos nos Pilares da Prática Islâmica, jejuou e orou a DEUS, O ALTÍSSIMO, rogando que haja paz justa e duradoura em todo o mundo.

  • O jejum de Ramadan

    IMPORTÂNCIA DO RAMADAN

    Ramadan é um mês lunar, preferido por Deus quanto aos outros meses, pois numa de suas noites revelou de uma só vez o Alcorão Sagrado, desde o "Painel Guardado" até o céu primeiro, o da terra, tendo a terra se iluminado com a luz de seu Criador, tendo esta noite chamada por Deus de "Noite do Decreto". Situa-se no último terço do mês de Ramadan, por isso os muçulmanos veneram essa noite, e velam-na em orações, preces e cânticos e a isso está a referência do profeta "quem velar a noite do Decreto por fé e amor a Deus, terá perdoado todos os seus pecados passados" . No Alcorão diz Deus: Mês de Ramadan, em que foi revelado o Alcorão guia para a humanidade.

  • O Jejum e a Paciência 1/2 - Video

    Série especial de Ramadan
    O Jejum e a Paciência
    Sheikh Ahmad Mazloum
    WAMY Brasil

  • Os Primeiros Dez dias do mês de Dhu’l-Hijjah

    Disse Deus no Alcorão Sagrado: “Pela Aurora * E pelas dez noites.” {Alcorão 88:1-2}, disse Ibn kathir na explicação deste versículo: é uma referencia aos 10 primeiros dias do mês de Dhu’l Hijjah, como foi dito também por Ibn Abbas, Ibn Zubair, Mujahid e muitos outros.

    Foi narrado por Ibn 'Abbas –que Deus esteja satisfeito com ele- que o Profeta –que a Paz e a benção de Deus estejam sobre ele- disse: "Não existem dias em que as boas obras são mais amadas por Deus do que estes dez dias”. Eles disseram: "Nem mesmo a luta pela causa de Deus?" Ele disse: "Nem mesmo a luta pela causa de Deus, exceto um homem saia para lutar, seu corpo e sua riqueza com ele e volte sem nada.” [Citado por Al-Bukhari, 2/457]

  • Palestra para Muçulmanos Revertidos

    Neste sábado,  dia 04/06/2016 das 18:00 às 20:00 foi organizado na sala de aula do escritório da WAMY uma palestra proferida pelo Sheik Yuri Ansare com o tema: (Preparação para o Mês do Ramadan) a palestra teve o intuito de reunir em especial muculmanos convertidos  a fim de oferecer informações essenciais para a prática do jejum durante o mês sagrado de Ramadan. Aproximadamente 30 pessoas compareceram se beneficiaram.

  • Para quem é obrigatório o jejum?

    O jejum é obrigatório para quem preencher 5 requisitos:

    Primeiro: Ser muçulmano

    Segundo: Ser responsável

    Terceiro: Ser capaz de jejuar

    Quarto: Estar residente

    Quinto: Não ter o que o impeça (de jejuar)

    Estes cinco requisitos quando encontrados em uma pessoa, o jejum lhe é obrigatório.

    Com o primeiro requisito excluímos os não muçulmanos, pois o não muçulmano não tem a obrigação de jejuar, mesmo que o faça seu jejum não é valido, e caso venha a se converter não é exigido que reponha o jejum dos dias passados.

    A evidencia está no versículo da Surata 09 At-Tawbah (O Arrependimento) versículo 54: ”Suas caridades não são aceitas, por causa da sua incredulidade em Deus e em Seu Mensageiro, e por observarem a oração com indolência e por praticarem a caridade de má vontade. ”Se as caridades –e os seus benefícios causados-  não são aceitos devido a incredulidade do indivíduo que a pratica, as adorações individuais muito menos.

    O fato do indivíduo não ter que repor os dias de jejum passados após haver se convertido está evidenciado na Surata 08 Al-Anfal (Os Espólios) versículo 38: Dize aos incrédulos que, no caso de se arrependerem, ser-lhes-á perdoado o passado. ”E está confirmado nas tradições do profeta Muhammad -que a Paz e a benção de Allah estejam sobre ele- por se tornar de conhecimento geral (Tawatur) que o mensageiro de Allah –que a Paz e a benção de Allah estejam sobre ele- jamais cobrava dos recém convertidos que cumprissem com as obrigações religiosas passadas.

    O segundo requisito que é ser responsável: O responsável é quem atingiu a puberdade e tem a sua sanidade mental preservada, pois não se pode responsabilizar que ainda não amadureceu e quem tem a sua mente insana.

    O terceiro requisito é a capacidade, ou seja, ter uma saúde física que suporte a pratica do jejum, já o incapaz não tem a obrigação de praticar o jejum, diz Allah no Alcorão sagrado Surata 02 Al-Baqarah (A Vaca) versículo 184: “Porém, quem de vós não cumprir jejum, por achar-se enfermo ou estar em viagem, jejuará, depois, o mesmo número de dias. ”E a incapacidade está classificada em dois tipos: Incapacidade urgente e permanente.

    - Os incapacitados com urgência: estão mencionados no versículo anterior, como no caso do doente que se acredita que se cure logo, ou o viajante e outros casos semelhantes, estes podem quebrar o jejum nos dias necessários e depois repor os dias de jejum perdidos, após o termino do Ramadan.

    - Os incapacitados permanentes: Como no caso de um doente que não se acredita em sua cura, ou um ancião incapaz de jejuar, estes estão aclarados no Alcorão sagrado na Surata 02 Al-Baqarah (A Vaca) versículo 184:“Mas quem tiver a capacidade que alimente um necessitado, ”o significado deste versículo foi aclarado por Ibn Abbás quando disse: (Isso é uma referência ao ancião ou anciã, quando não puderem mais praticar o jejum, podem alimentar um necessitado por cada dia de jejum).

    O quarto requisito é estar residente, significa que se o indivíduo estiver em viajem não tem a obrigação de praticar o jejum, diz Allah no Alcorão sagrado Surata 02 Al-Baqarah (A Vaca) versículo 184: “Porém, quem de vós não cumprir jejum, por achar-se enfermo ou estar em viagem, jejuará, depois, o mesmo número de dias. ”E os sábios Islâmicos estão em acordo de que o viajante também pode quebrar o jejum, sendo que o mais recomendável para ele é que faça o que lhe é mais fácil, e se o jejum representar qualquer perigo ou prejuízo ele se torna proibido, diz Allah no Alcorão sagrado Surata 04 An-Nissá (As Mulheres) versículo 29: “E não cometais suicídio, porque Deus é Misericordioso para convosco. ”Este versículo nos evidencia que tudo que venha a prejudicar o ser humano é proibido.

    O quinto requisito, que é estar livre de tudo que possa impedir a pratica do jejum, este requisito é especifico para as mulheres, pois durante o período da menstruação ou o período pós-parto a mulher não tem a obrigação de jejuar. Disse o profeta Muhammad –que a Paz e a benção de Allah estejam sobre ele-: “Acaso quando a mulher está menstruada não deve se abster da prática da oração, logo também deve se abster do jejum. ”

    Logo ela não tem a obrigação de jejuar, e mesmo que jejue seu jejum é invalido permanecendo com a obrigação de repor os dias de jejum perdidos após o termino do Ramadan.

     

    -Sharah Al Mumtiah-

    E Allah sabe mais!

     

    https://islamqa.info/ar/26814

  • Qual a definição do Jejum?

    Jejuar na linguística árabe significa se abster de algo, com este significado está o versículo 26 do Alcorão Sagrado na Surata de Maria: e se vires algum humano, faze-o saber que fizeste um voto de jejum ao Clemente, e que hoje não poderás falar com pessoa alguma.”Ou seja, Maria jurou jejuar e seu jejum era se abster da fala.

    Já no contexto Islâmico é: Adorar a Allah o Altíssimo se abstendo de todas as coisas que invalidam o jejum, desde o nascer da segunda alvorada até o por do Sol.

    https://ar.islamway.net/fatwa/15707/%D9%85%D8%A7-%D9%87%D9%88-%D8%AA%D8%B9%D8%B1%D9%8A%D9%81-%D8%A7%D9%84%D8%B5%D9%8A%D8%A7%D9%85

  • Qual a sentença dada a pratica do jejum durante o mês de Ramadan?

    Praticar o jejum durante o mês de Ramadan é uma obrigação para todo muçulmano, isso está estabelecido no Alcorão, na Sunnah e é um consenso entre os sábios islâmicos, diz Allah no Alcorão sagrado Surata 02 Al-Baqarah (A Vaca) versículo 183: “ Ó fiéis, está-vos prescrito o jejum, tal como foi prescrito a vossos antepassados, para que temais a Deus. ”até o versículo onde diz: “ O mês de Ramadan foi o mês em que foi revelado o Alcorão, orientação para a humanidade e vidência de orientação e Discernimento. Por conseguinte, quem de vós presenciar o novilúnio deste mês deverá jejuar; porém, quem se achar enfermo ou em viagem jejuará, depois, o mesmo número de dias. Deus vos deseja a comodidade e não a dificuldade, mas cumpri o número (de dias), e glorificai a Deus por ter-vos orientado, a fim de que (Lhe) agradeçais. ”E disse o profeta –que a paz e a benção de Allah estejam sobre ele-: “O Islam foi construído sobre cinco: testemunho de que não há uma divindade senão Allah e de que Muhammad é Seu mensageiro, praticar a oração, entregar o Zakat, jejuar o Ramadan e peregrinar a casa sagrada de Allah. ”E disse –que a paz e a benção de Allah estejam sobre ele-: “Quando a virem, jejuem! ”

    É um consenso entre os sábios Islâmicos que o jejum durante os dias do mês de Ramadan é obrigatório e é um dos pilares da pratica islâmica, logo quem negar sua obrigatoriedade estará caindo na incredulidade a menos que seja um muçulmano que cresceu em um pais longínquo onde não se conhecem bem as regras do Islam, então, deve-se aclarar a ele os fatos e se acaso persistir (na negação) após lhe haver sido aclarado os fatos, então, cairá na incredulidade. Já quem deixa a prática do jejum por descaso ou preguiça está em perigo, alguns sábios o consideram incrédulo e um ato de apostasia, no entanto, a opinião mais forte é de que este muçulmano é considerado um pecador e que está ponde em risco a sua religiosidade.

    -Muhammad Ibn uthaimin-

    https://ar.islamway.net/fatwa/6254/%D8%AD%D9%83%D9%85-%D8%B5%D9%8A%D8%A7%D9%85-%D8%B4%D9%87%D8%B1-%D8%B1%D9%85%D8%B6%D8%A7%D9%86

  • Ramadan: Recomendações

    O profeta Mohamad recomenda insistentemente as seguintes práticas, especialmente durante o Ramadan:

    1. Fazer uma leve refeição antes da alvorada, Chamada Suhur

    2. Comer três tâmaras(caso haja possibilidade) e beber três goles de água depois do por do sol, dizendo o seguinte Duá (súplica) ''Allahuma, lacá sumná Wâ’alá rizquicá aftarna'' '' Ó Deus, para Ti fazemos o jejum, e o quebramos comendo da Tua riqueza ''.